MCGB

AcronymDefinition
MCGBMaster Chefs of Great Britain
MCGBMarvin Center Governing Board (George Washington University; Washington, DC)
MCGBMichigan Gaming Control Board (Detroit, MI)
MCGBMennonite Church General Board
References in periodicals archive ?
Dessa perspectiva, nasce a apresentacao de Chu (2010) sobre o impacto do MCGB e os tracos culturais brasileiros que modelam a gestao e que sao relativos ao processo de lideranca, conforme pode ser visto na Figura 2 abaixo:
A categorizacao realizada no trabalho teve como base uma grade de analise fechada, em que cada traco cultural que impacta o processo de lideranca, de acordo com o MCGB (CHU, 2010), foi estabelecido como categoria para o agrupamento das unidades de registro.
Em que pesem a forte presenca de registros nos temas: "importancia dos relacionamentos pessoais", "busca por relacionamentos proximos e afetivos", "impacto do relacionamento pessoal no desempenho" e "tendencia do relacionamento profissional ser pessoal", nao foram identificadas caracteristicas de um estilo paternalista de lideranca, conforme sugere o MCGB, uma vez que nao restou configurada a busca da relacao pessoal como "moeda de ajuda" ou "troca de favores", diante da proximidade pessoal.
E nesta linha que o MCGB sugere, diante do impacto dos tracos culturais brasileiros no processo de lideranca, uma tendencia de "modernizacao" do gestor, entretanto, apontando ainda um lider pouco orientado ao liderado e paternalista.
Todavia, os gestores tambem se preocupam em ressaltar que nao "confundem" relacionamento pessoal com profissional, aproximando-se daquilo que no MCGB e a tendencia para dimensoes mais objetivas da gestao e as caracteristicas de um gestor "moderno".
No tocante a gestao do tempo, surge, por sua vez, a aparencia do gestor tradicional, na qualificacao integral do MCGB, pois a caracteristica cultural brasileira impactante, de acordo com esse Modelo, e a gestao ineficiente do tempo.
Ja as ausencias de passividade diante da necessidade de tomar decisao e assumir responsabilidades encontradas nos relatos dos gestores regionais, para o proprio comportamento apontaram para uma conduta diferente da postura de espectador, registrada no MCGB.
Desta maneira, e como se o ambiente ainda comportasse esse traco "considerado" brasileiro, mas os gestores, na linha de uma postura mais "moderna", conforme qualificacao do MCGB, nao mais o carregasse no processo de lideranca.
Pode-se perceber, portanto, que as explicacoes para a ambivalencia da presenca dos tracos em relacao ao que diz o MCGB residem nas proprias consideracoes de Chu (2006; 2010) sobre a caracteristica glocal da gestao praticada no pais, fundamentada no hibridismo e na convivencia entre elementos culturais pertinentes ao Brasil "genuino" e aqueles que sao trazidos no ambito de um jeito internacional de se gerir e se incorporam ao ambiente da gestao no pais.