ESCCA

AcronymDefinition
ESCCAEvanston School Children's Clothing Association (Evanston, IL)
ESCCAEuropean Society for Clinical Cell Analysis (The Netherlands)
ESCCAEstonian Seminatural Community Conservation Association (est. 1997)
References in periodicals archive ?
Perspectivas dos Atores Sociais em Relacao ao Enfrentamento da ESCCA
Indagados se a entidade na qual trabalham tem a obrigacao de participar do enfrentamento da ESCCA, dos 23 participantes cujos questionarios foram considerados validos, 21 pessoas responderam que sim e duas pessoas responderam que nao.
O modo como os profissionais que trabalham nessas instituicoes compreendem a participacao delas no enfrentamento da ESCCA e representado por denuncia, fiscalizacao, investigacao, punicao, encaminhamento e notificacao.
Questionados quais seriam os orgaos ou instituicoes responsaveis por receberem denuncias de ESCCA, os entrevistados identificaram: Conselhos Tutelares, Ministerio Publico, Justica, Policia, ONGs, Programas, Gestor de Politicas e Instancias de Representacao.
Isso e complicado, porque o fato de serem profissionais ligados as instituicoes de protecao pode dificultar a garantia de alguns direitos, a investigacao e punicao dos envolvidos, alem de protelar a cultura da impunidade, que, no caso especifico da ESCCA, naturaliza a violencia sexual contra criancas e adolescentes.
Questionados se a instituicao na qual trabalham adota procedimentos especificos para notificacao de ESCCA, 16 pessoas disseram que sim, cinco pessoas disseram que nao e duas disseram nao saber.
De acordo com Davidson (2001), a falta de preocupacao com a idade das adolescentes representa uma caracteristica comum aos clientes da ESCCA.
Essas respostas foram as unicas que relacionaram o comercio sexual infantil com a existencia de uma "demanda" por esse servico, fato que e quase sempre negligenciado na compreensao do fenomeno da ESCCA.
Nesse sentido, da-se um passo a frente ao entender os condicionantes da ESCCA a partir da perspectiva desse grupo social.
Durante a realizacao das entrevistas, os relatos estiveram centrados muito mais na figura dos caminhoneiros como aqueles que presenciam a situacao de ESCCA e que ja sairam (ou nao sairam) com criancas/adolescentes.
Inicialmente, porque propoe a compreensao da ESCCA a partir da perspectiva do abusador, quase sempre negligenciado nos estudos da area, centrados unicamente na perspectiva da vitima (Moura, 2006).
Nao ha nenhuma referencia anterior de estudos nacionais sobre a tematica da ESCCA que tenham sido realizados com abusadores, ou com caminhoneiros, tampouco com um numero tao expressivo destes.